Tendências Pedagógicas segundo Libâneo

O objetivo deste Resumo[1] é verificar os pressupostos de aprendizagem empregados pelas diferentes tendências pedagógicas na prática escolar brasileira segundo a teoria de José Carlos Libâneo.Segundo Libâneo, as tendências Pedagógicas na prática escolar, dividem-se na seguinte estrutura:

1. PEDAGOGIAS LIBERAIS (NÃO-CRÍTICAS)

1.1 Tendência liberal Tradicional1.
2 Tendência liberal renovada progressiva1.
3 Tendência liberal renovada não-direta1.
4 Tendência liberal tecnicista

2. PEDAGOGIAS PROGUESSISTAS (CRÍTICAS)

2.1 Tendência progressista libertadora
2.2 Tendência Progressista Libertária
2.3 Tendência Progressista Crítico-Social dos ConteúdosA partir do esquema acima iremos descrever por tópicos com suas respectivas analises: As tendências Pedagógicas na prática escolar, dividindo-se em Pedagogia Liberal e Pedagogia Progressista, sendo a liberal subdividida em Tradicional, Renovadora, Progressista, Renovada não diretiva e tecnicista e a Progressista em Libertadora, Libertária e crítica social de conteúdos.

1. PEDAGOGIAS LIBERAIS

1.1 Tendência liberal tradicional:Segundo LIBÂNEO, a tendência liberal tradicional sustenta a idéia de que a escola tem por função preparar os indivíduos para o desempenho de papéis sociais, de acordo com as aptidões individuais. Isso pressupõe que o indivíduo precisa adaptar-se aos valores e normas vigentes na sociedade de classe, através do desenvolvimento da cultura individual.Devido a essa ênfase no aspecto cultural, as diferenças entre as classes sociais não são consideradas, pois, embora a escola passe a difundir a idéia de igualdade de oportunidades, não leva em conta a desigualdade de condições. Esta tendência é uma justificação do sistema capitalista. Difunde a idéia de igualdades de condições. Os procedimentos didáticos, as relações professor/aluno não têm nenhuma relação com o cotidiano do aluno e muito menos com as realidades sociais.

1.2 Tendência Liberal renovada ProgressivistaSegundo essa perspectiva teórica de Libâneo, a tendência liberal renovada progressivista (ou pragmatista) acentua o sentido da cultura como desenvolvimento das aptidões individuais A escola continua, dessa forma, a preparar o aluno para assumir seu papel na sociedade, adaptando as necessidades do educando ao meio social, por isso ela deve imitar a vida. Se, na tendência liberal tradicional, a atividade pedagógica estava centrada no professor, na escola renovada progressivista, defende-se a idéia de "aprender fazendo", portanto centrada no aluno, valorizando as tentativas experimentais, a pesquisa, a descoberta, o estudo do meio natural e social, etc., levando em conta os interesses do aluno.Como pressupostos de aprendizagem, aprender se torna uma atividade de descoberta, é uma auto-aprendizagem, sendo o ambiente apenas um meio estimulador, conforme Libâneo. Só é retido aquilo que se incorpora à atividade do aluno, através da descoberta pessoal; o que é incorporado passa a compor a estrutura cognitiva para ser empregado em novas situações.O papel da escola é adaptar o aluno ao meio onde vive, enfatiza-se o aprender a aprender. O método utilizado é o trabalho em grupo, aprender fazendo. Não há lugar especial para o professor, ele tenta harmonizar a disposição do aluno.

1.3 Tendência Liberal Renovada Não-DiretivaAcentua-se, nessa tendência, o papel da escola na formação de atitudes, razão pela qual deve estar mais preocupada com os problemas psicológicos do que com os pedagógicos ou sociais, conforme Libâneo. Todo o esforço deve visar a uma mudança dentro do indivíduo, ou seja, a uma adequação pessoal às solicitações do ambiente.Aprender é modificar suas próprias percepções. Apenas se aprende o que estiver significativamente relacionado com essas percepções. A retenção se dá pela relevância do aprendido em relação ao "eu", o que torna a avaliação escolar sem sentido, privilegiando-se a auto-avaliação. Trata-se de um ensino centrado no aluno, sendo o professor apenas um facilitador, ou seja, o papel da escola é promover o auto desenvolvimento pessoal, os alunos buscam por si mesmo os conhecimentos. O professor é o próprio método, é facilitador. A educação é centrada no aluno, o professor é especialista em relações humanas.

1.4 Tendência Liberal TecnicistaA escola liberal tecnicista, segundo Libâneo, atua no aperfeiçoamento da ordem social vigente (o sistema capitalista), articulando-se diretamente com o sistema produtivo; para tanto, emprega a ciência da mudança de comportamento, ou seja, a tecnologia comportamental. Seu interesse principal é, portanto, produzir indivíduos "competentes" para o mercado de trabalho, não se preocupando com as mudanças sociais. O papel da escola é produzir indivíduos competentes para o mercado de trabalho. Os conteúdos de ensino são por princípios científicos. Os métodos de ensino são através de procedimentos que assegurem a transmissão e recepção de informações. O professor é o elo entre a verdade científica e o aluno.


2. PEDAGOGIAS PROGUESSISTAS

2.1 Tendência Progressista LibertadoraAs tendências progressista libertadora e libertária têm, em comum, a defesa da autogestão pedagógica e o anti-autoritarismo. A escola libertadora, também conhecida como a pedagogia de Paulo Freire, vincula a educação à luta e organização de classe do oprimido.Como pressuposto de aprendizagem, a força motivadora deve decorrer da codificação de uma situação-problema que será analisada criticamente, envolvendo o exercício da abstração, pelo qual se procura alcançar, por meio de representações da realidade concreta, a razão de ser dos fatos. Assim, como afirma Libâneo, aprender é um ato de conhecimento da realidade concreta, isto é, da situação real vivida pelo educando, e só tem sentido se resulta de uma aproximação crítica dessa realidade. Portanto o conhecimento que o educando transfere representa uma resposta à situação de opressão a que se chega pelo processo de compreensão, reflexão e crítica.

2.2 Tendência Progressista LibertáriaA escola progressista libertária parte do pressuposto de que somente o vivido pelo educando é incorporado e utilizado em situações novas, por isso o saber sistematizado só terá relevância se for possível seu uso prático. Segundo Libâneo, a ênfase na aprendizagem informal, via grupo, e a negação de toda forma de repressão, visam a favorecer o desenvolvimento de pessoas mais livres. No ensino da língua, procura valorizar o texto produzido pelo aluno, além da negociação de sentidos na leitura. Esta tendência caracteriza-se pela auto-gestão pedagógica, pelo processo de aprendizagem grupal, é uma educação popular, não formal.

2.3 Tendência Progressista Crítico-Social dos ConteúdosConforme Libâneo, a tendência progressista crítico-social dos conteúdos, diferentemente da libertadora e libertária, acentua a primazia dos conteúdos no seu confronto com as realidades sociais. A atuação da escola consiste na preparação do aluno para o mundo adulto e suas contradições, fornecendo-lhe um instrumental, por meio da aquisição de conteúdos e da socialização, para uma participação organizada e ativa na democratização da sociedade.Na visão da pedagogia dos conteúdos, admite-se o princípio da aprendizagem significativa, partindo do que o aluno já sabe. A transferência da aprendizagem só se realiza no momento da síntese, isto é, quando o aluno supera sua visão parcial e confusa e adquire uma visão mais clara e unificadora, acentuando a primazia dos conteúdos no seu confronto com as realidades sociais. A escola serve como mediadora entre o indivíduo e o social, estimulando o saber elaborado.Considerações finais:De acordo com este resumo do quadro teórico de José Carlos Libâneo, deduz-se que as tendências pedagógicas liberais, ou seja, a tradicional, a renovada e a tecnicista, por se declararem neutras, nunca assumiram compromisso com as transformações da sociedade, embora, na prática, procurassem legitimar a ordem econômica e social do sistema capitalista.Já as tendências pedagógicas progressistas, em oposição às liberais, têm em comum a análise crítica do sistema capitalista.

[1] Libâneo, José Carlos. Tendências pedagógicas na Prática Escolar. Resumo das Págs. 22 -30.

capturado em: http://arrotouniversitario.blogspot.com/

3 comentários:

  1. É preciso corrigir a palavra "proguessista".

    ResponderExcluir
  2. qual a semelhança entre tendências liberais e tendências progressistas?

    ResponderExcluir